Compartilhe:

Postado Por : LUCIANO SILVA 19 de dez de 2015


O fracasso (Último Capítulo)

 Radiante de felicidade, Amado viajou para São Paulo, entrou estúdio e gravou, 1975, o seu primeiro disco de vinil.

 Agora, o problema era escolher um nome artístico para usar. Ambos pensaram, pensaram até que Amado decidiu que seria Amado Rodrigues, mas Oscar não concordou e logo propôs:

 - Amado, a partir de hoje você vai se chamar Amado Batista.
 - Ah! Mas Amado Batista acho que não pega bem.
 - Pega sim! Você vai se chamar Amado Batista.

 Mal sabiam que o nome escolhido por Oscar seria tão conhecido.

 Era o seu primeiro disco, um compacto duplo intitulado Amado Batista, com apenas quatro músicas, três de sua autoria - "Deus", "Naqueles Tempos" e "Lady Mary" - e uma regravação da canção "Chitãozinho e Xororó", de Athos Campos e Serrinha.

 Gravado o vinil, ambos voltaram para Goiânia e foram atrás de locais para fazer o lançamento. Levaram o disco para várias emissoras, inclusive na Festa de Trindade, mas não obtiveram sucesso. O vinil de Amado não tocou em nenhum lugar e não vendeu um única cópia.

 - Para você ter uma ideia, nem a família comprou 
 - lembra Amado, aos risos.
  Oscar voltou desanimado, não podia acreditar em tal fracasso e pensou consigo mesmo:

 - Poxa! Não consegui tocar nem na Festa de Trindade!

 Foram produzidos aproximadamente mil discos de vinil e, dessa quantidade, nada teria sido vendido se não fosse Amado, que comprou todos eles para sua loja, mas todos ficaram estocados.

 - Ele - referindo-se a Oscar - só gravou um disco meu por que sabia que não ia ter prejuízo - brincou Amado, às gargalhadas.

 Oscar ficou inconformado por não ter emplacado Amado no mundo musical. Não conseguia acreditar naquilo. Martins tinha histórico de sucessos. Um deles foi Trio Parada Dura, conjuto musical sertanejo, que esteve várias vezes nas paradas. E, em 1985, o grupo estorou com a música "As Andorinhas".

 Então surgiu a ideia de levar Amado Batista para se apresentar junto com o Trio em todos os seus shows. Mesmo assim, o dono da gravadora Anhembi & Chororó não conseguiu alcançar o sucesso esperado.

 O disco de Amado foi um fiasco e suas aparições não rendiam muita coisa. Oscar desanimou, será que Amado pensou em desistir?

 Não, foi bem isso que aconteceu. O cantor não ficou nem um pouco frustado, mas sim motivado a gravar outro vinil, completamente diferente. Então pensou:

 - Se eu gravar um disco como eu desejo, com às músicas que eu quero, talvez eu consiga chegar ao sucesso.

 Era tempo de recomeçar.




Deixe um Comentario

Receba nossos post por Email | Receba nossos Comentários

Deixe seu Recado!

Total de visualizações

Mais Lidos

Tecnologia do Blogger.

- Copyright © Amado Batista Club -- Traduzido Por: Jaquisson da Cruz